especial-crp-delaes

Desporto

Especial: CRP Delães

4 min. 11.10.2018

 

Presidente

 

António Silva, presidente do CRP Delães

“Acredito que poderemos ser campeões” 

A presente temporada foi projetada com enorme entusiasmo no Centro Recreativo e Popular de Delães. Ao assumido desejo de dar um passo em frente em termos desportivos, na direção presidida por António Silva subsiste a ambição de dotar o clube de melhores condições.

“O Campo de Jogos da Portela já pertence à Câmara Municipal. Estamos agora a negociar o alargamento do recinto e, posteriormente, temos a intenção de colocar relvado sintético”, confidenciou o presidente, que se mostra confiante de que as melhorias previstas poderão significar um acréscimo de qualidade.

“Somos a única equipa do concelho, que milita nas provas da Associação de Futebol de Braga, a jogar em campo pelado e isso revela-se uma enorme dificuldade para cativar jogadores para atuar na equipa sénior e nas camadas jovens”, argumenta.

A vontade de fazer crescer o clube em termos infraestruturais encontra paralelo em termos desportivos. “Embora tenhamos a consciência de que será um desafio difícil, até pelo facto de as intervenções no campo obrigarem a uma logística diferente, temos o objetivo de nos intrometer na luta pela subida de divisão”, revela.

Crente de que a massa associativa continuará “fiel”, António Silva baseia-se na formação do plantel para apontar a objetivo tão vincado.

“Estamos bem servidos. O plantel tem mais soluções em relação ao da época anterior e acredito que poderemos ser campeões”, rematou.

 treinador

 

Mário Fernandes, treinador do CRP Delães

“Subir seria a cereja no topo do bolo”

 A troca no comando técnico marcou o arranque da época no Centro Recreativo e Popular de Delães. Aurélio Silva invocou motivos pessoais para não continuar no banco do emblema delaense e a direção entendeu promover Mário Fernandes, que exercia, até então, o cargo de treinador adjunto.

“Apesar de ainda ser jovem, sou treinador há 11 anos. Passei por todas os escalões até chegar aos seniores e esta experiência poderá ser vista como a de consolidação daquilo que fui aprendendo ao longo das temporadas anteriores”, admitiu o jovem treinador, desejoso de abrilhantar a temporada de estreia enquanto técnico principal neste escalão.

“Somos um dos candidatos à subida de divisão. Embora tenha assumido, juntamente com o plantel, o objetivo de ficar nos seis primeiros lugares, reconheço que a promoção seria a cereja no topo do bolo”, confessou.

O livro de desejos terá, porém, de incluir uma realidade que está a ser encarada com natural preocupação pelas hostes delaenses. “Esta é uma época de transição, pois estamos a treinar fora e isso causa sempre alguma instabilidade”, frisa, reconhecendo que as intervenções previstas no Campo de Jogos da Portela fazem com que esta seja “uma situação difícil de gerir em termos desportivos”.

Ainda assim, Mário Fernandes retira algo de positivo em todo este processo. “Podemos moldar esta instabilidade como um fator de maior ambição para os nossos atletas”, referiu, mostrando-se ávido de que esta “seja uma época mais sorridente do que a anterior”.

 

 

1 / 0
Pub - Ulahlah - 250-1
Opinião Pública - 250

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.