rui-moreira-explica-saida-do-avc

Desporto

Rui Moreira explica saída do AVC

3 min. 14.12.2018

A saída de Rui Moreira do Atlético Voleibol Clube, consumada no decorrer desta semana, causou muita surpresa a quem acompanha de perto a modalidade. Líder do Campeonato Nacional de voleibol feminino e numa época que já se tornou histórica devido à inédita qualificação numa eliminatória da Challenge Cup, o emblema famalicense viu o treinador pedir a demissão. O divórcio efetivou-se e o técnico explicou, em exclusivo à Digital FM, as razões que o levaram a sair de um projeto que tinha abraçado no início da temporada.

"São vários os motivos que me levaram a tomar esta decisão. Um deles foi a questão económica, visto que eu e as atletas apenas recebemos o salário referente ao mês de setembro, sendo que algumas das jogadoras ainda estavam a receber, durante o mês de outubro, algumas verbas relativas à temporada anterior". 

As declarações de Rui Moreira no final do jogo frente ao Leixões, realizado a 25 de novembro, nas quais apontava o dedo à direção do clube, já indiciava o mal-estar entre as partes. O treinador revelou ter solicitado reuniões com o presidente Rui Martins, mas tal desejo nunca foi atendido, fazendo com que "deixasse de confiar na lealdade das pessoas".

O rol de críticas de Rui Moreira estendeu-se ainda às condições oferecidas pelo clube. "Não são boas e muitas delas são contrárias ao que tínhamos acordado no início da temporada. No que toca a condições de trabalho prioritárias, julgo que o AVC deve ser o pior clube da 1ª Divisão", referiu, explicando: "não podemos, por exemplo, treinar em campos laterais porque ao fim de semana jogamos em campos centrais".

Vincando não ter "a pretensão de passar uma imagem de que o clube é um inferno", Rui Moreira defende, porém, que "o clube não tem as condições necessárias para um clube lutar pelo título, pela Taça e por objetivos europeus". Embora lamente ter deixado de trabalhar com "um plantel espetacular", o treinador defendeu que a experiência que tem na modalidade lhe permite considerar que "a imagem que o clube transmite para o exterior é completamente contrária àquilo que se vive no interior do mesmo".

Entretanto, a Digital tentou contactar a direção do clube para tentar obter uma reação à saída de Rui Moreira. No entanto, o AVC remeteu para mais tarde explicações sobre este assunto.

Certo é que, com a saída do técnico, o comando da equipa no jogo com o Belenenses, agendado para domingo, deverá ficar entregue ao adjunto Vítor Oliveira. Esta será uma solução de transição até a direção presidida por Rui Martins chegar a acordo com o novo treinador.

    

 

 

 

 

1 / 0
Pub - Ulahlah - 250-1

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.