desgaste-motiva-pedido-de-demissao-de-mario-jorge

Desporto

Desgaste motiva pedido de demissão de Mário Jorge

2 min. 07.01.2019

Está fechado o ciclo de Mário Jorge no comando técnico do Ribeirão Futebol Clube. O treinador apresentou a demissão no final da partida ante a UD Airão, que terminou com a derrota dos ribeirenses, tendo o técnico entendido já não ter condições para prosseguir como o comandante da nau ribeirense.

“A decisão foi única e exclusivamente minha. Foi algo pensado e ponderado, pois senti haver um desgaste natural, que me levou a não ter interesse em continuar”, admitiu o técnico.

A saída foi consumada depois do desaire em Airão. Um jogo no qual Mário Jorge esteve muito limitado em termos de opções, situação que terá acelerado a decisão de abandonar o clube.

“Tivemos apenas 16 jogadores disponíveis, pois não havia disponibilidade da formação para ceder atletas ao plantel sénior. É verdade que não foi por isso que perdemos, mas as pessoas devem perceber que as camadas jovens servem para apoiar a equipa sénior”, sublinha, considerando que “esta é uma das pequenas coisas que o clube deve mudar”.

Com uma passagem marcante no clube, face às duas subidas consecutivas, Mário Jorge deixou alguns reparos em termos diretivos.

“A saída do Paulo Figueiredo da presidência foi um momento marcante. Muita coisa mudou a partir daí, pois começaram a acontecer algumas situações que não se verificavam anteriormente”, frisou, destacando o papel do diretor desportivo Jorge Couto, elemento que Mário Jorge entende ser “o atual suporte do Ribeirão FC”.

Consumada a saída de Mário Jorge, o clube vai agora concentrar atenções para encontrar o sucessor de um técnico que deixou marca em Ribeirão.

1 / 0
Pub - Ulahlah - 250-1

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.