famalicao-quer-criar-reserva-protegida-para-aves-migratorias

Notícias

Famalicão quer criar reserva protegida para aves migratórias

4 min. 08.10.2018

O locutor do programa televisivo “Vida Selvagem”, Eduardo Rêgo, é uma das presenças asseguradas na apresentação do projeto para a criação de uma paisagem protegida no baixo Ave, que vai realizar-se no próximo domingo, 14 de outubro, a partir das 9h00 no Salão Paroquial de Fradelos. O encontro promovido pela CSIF de Fradelos, Ribeirão e Vilarinho das Cambas pretende envolver e mobilizar as comunidades locais na recuperação e valorização das antigas pateiras do baixo Ave, um espaço de reserva para aves migratórias, onde foram já identificadas cerca de 190 espécies.

A iniciativa insere-se na quarta semana do Festival Famalicão Visão’25 que decorre sob o tema Comunidade de Futuro. Até 27 de outubro, mais de 60 entidades do concelho estão a colaborar e são parceiras deste projeto, proporcionando um conjunto diversificado de ações descentralizadas, que envolvem diretamente muitas centenas de pessoas.

Entretanto, já amanhã, terça-feira, a CSIF da Área Urbana em colaboração com o departamento do Urbanismo da Câmara Municipal vai dar início a um projeto-piloto para a mobilidade sustentável para o campus escolar. O encontro com duas turmas do 6º ano do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, vai acontecer na Escola Básica 2,3 Júlio Brandão, a partir das 18h30 e vai envolver pais e alunos, na sinalização e promoção de cursos alternativos, ao mesmo tempo promotores de modos de vida saudáveis.

Na quarta-feira, pelas 14h00, a Escola Camilo Castelo Branco acolhe a Agenda 21 Famalicão. A Agenda 21 Local de Famalicão constitui-se como uma parceria para acompanhamento dos indicadores de desenvolvimento sustentável e das ações e projetos que estamos a desenvolver para melhorar os resultados do planeta. Assim tem lugar o encontro da Comissão de Acompanhamento tomando também conhecimento das melhores práticas em curso.

Na quinta-feira, a partir das 9h00 é a vez da CSIF de Joane, Vermoim, Pousada de Saramagos e Mogege promover na Casa do Território a comunidade incubadora “Job Coach”, com a capacitação dos técnicos das organizações da economia social com novos modelos de inserção pelo trabalho.

No sábado, decorre a segunda edição da iniciativa “Escola Sem Muros”, a partir das 9h30, no Centro de Estudos Camilianos. Desde alguns anos, a rede das “Cidades Educadoras” vem afirmando de que as cidades e os territórios já detêm muitos espaços e saberes que devem ser mobilizados como recursos pedagógicos. A CSIF de Landim, Avidos, Lagoa e Seide lança-se, pois, na descoberta desses recursos para além dos muros da escola. Sabendo que é necessária toda uma aldeia para educar uma criança.

Recorde-se que o projeto Famalicão Visão 25 nasceu em 2014 no enquadramento da elaboração do Plano Estratégico 2014-2025 para o concelho, que apontou para o desenvolvimento de uma comunidade verde tecno-industrial global, num território verde multifuncional. Na altura, a autarquia utilizou o sofá para questionar os famalicenses sobre “como gostariam de ver Famalicão daqui a 10 anos?”, envolvendo-os num verdadeiro ato de cidadania e de participação cívica. Mais de mil pessoas sentaram-se no sofá e partilharam os seus projetos para o futuro com a comunidade.

Entretanto, em 2016, realizou-se a segunda edição do festival, sob o lema “Marcas de Futuro”, com um pedido sério de compromisso e envolvimento dos famalicenses com a comunidade. A questão colocada era “O que podes fazer por Famalicão”, sendo que a resposta implicava diretamente uma vontade e um compromisso. Compromisso esse que se pretende agora renovar com a pergunta “O que mais gosta de Famalicão?” a dar a ignição para uma grande reflexão coletiva sobre o futuro da comunidade.

O sofá amarelo acompanhará as várias iniciativas interpelando e interagindo com os famalicenses.

1 / 0
Opinião Pública - 250
Pub - Ulahlah - 250-1

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.