empresa-condenada-por-despedir-gravida

Notícias

Empresa condenada por despedir grávida

1 min. 29.10.2018

O Tribunal de Santarém condenou uma empresa situada na Carregueira (Chamusca) por ter despedido, em novembro de 2017, uma trabalhadora grávida que se encontrava em baixa de risco, determinando a sua reintegração, afirma uma nota da União dos Sindicatos.

Segundo a União dos Sindicatos de Santarém (USS), o Tribunal Judicial de Santarém considerou que a caducidade do contrato invocada pela administração da Envirol II – Reciclagem de Óleos Usados “não é válida”, dado que se baseava “numa fundamentação falsa com um único propósito de colocar a trabalhadora numa situação de precariedade”, tanto que contratou de imediato outra trabalhadora para o mesmo posto de trabalho.

A empresa foi condenada “a reintegrar a trabalhadora (agora mãe), a pagar-lhe a diferença salarial entre o montante auferido pelo subsidio de desemprego e o seu salário real e, caso a trabalhadora prefira não ser reintegrada por já se encontrar noutra empresa, a pagar a indemnização compensatória e as horas de formação profissional contínua não atribuídas”, acrescenta o comunicado, adiantando que a Segurança Social terá de ser ressarcida “dos subsídios de desemprego pagos desnecessariamente à trabalhadora por esta ter sido despedida ilegalmente”.

Fonte: TVI24
 

1 / 0
Pub - Ulahlah - 250-1
Opinião Pública - 250

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.