greve-dos-enfermeiros-cirurgias-reagendadas-a-partir-de-janeiro

Notícias

Greve dos enfermeiros: cirurgias reagendadas a partir de janeiro

2 min. 08.12.2018

A ministra da Saúde, Marta Temido, disse que as cirurgias adiadas devido à greve dos enfermeiros, que calculou em 4.000, vão ser reagendadas a partir de 1 de janeiro de 2019.

Em declarações aos jornalistas após uma reunião com as administrações dos cinco hospitais afetados pela greve, a ministra afirmou que findo este período de greve, que espera que "termine o mais rapidamente possível", estes doentes serão reagendados "desejavelmente a partir de 1 de janeiro de 2019".

Marta Temido sublinhou que em termos numéricos a adesão dos enfermeiros a esta greve "em média ronda os seis, sete por cento" e apesar de ser "uma greve muito agressiva pois implica um núcleo muito importante da atividade hospitalar, da atividade assistencial, que são os blocos operatórios, onde há constrangimentos como listas de espera e as de gestão das mais diversas".

A governante explicou que as reuniões que teve esta sexta-feira com as administrações hospitalares dos estabelecimentos afetados pela greve serviram para acompanhar a evolução da situação.

"Estamos perante uma situação que justifica a maior atenção e preocupação, mas é muito importante que se refira que os doentes, de acordo com os critérios, estão a ser intervencionados", garantiu.

 

A 'greve cirúrgica' dos enfermeiros, que termina em 31 de dezembro, está a decorrer nos blocos operatórios do Centro Hospitalar Universitário de S. João (Porto), no Centro Hospitalar Universitário do Porto, no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, no Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte e no Centro Hospitalar de Setúbal.

Foi convocada pela Associação Sindical Portuguesa de Enfermeiros (ASPE) e pelo Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor), embora inicialmente o protesto tenha partido de um movimento de enfermeiros que lançou um fundo aberto ao público que recolheu mais de 360 mil euros para compensar os colegas que aderissem à paralisação.

 

 

Foto: Hugo Delgado/Lusa
Lusa
 
1 / 0
Pub - Ulahlah - 250-1
ArtSofá 250x250

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.