mineiros-estao-na-parte-final-do-resgate-do-pequeno-julen

Notícias

Mineiros estão na parte final do resgate do pequeno Julen

3 min. 24.01.2019

Na manhã desta quinta-feira as máquinas terminaram o túnel vertical paralelo perfurado para resgatar o menino de dois anos. A descida dos mineiros, um a um, começou esta tarde, segundo noticia o jornal espanhol El País.

Os oito mineiros da Brigada de Salvamento de Hunosa já estão a descer, numa cápsula metálica, e vão escavar à mão quatro metros na horizontal para alcançar o pequeno Julen, que estará a 73 metros de profundidade. Esta operação pode demorar um máximo de 24 horas, avança a imprensa espanhola, com base nas declarações do coordenador das operações de resgate, Anjo García Vidal.

Após 11 dias de trabalhos, os mineiros encontram-se a descer, de modo a chegar à criança de dois anos. Depois de vários entraves na operação de salvamento, o último dos quais foi uma saliência nos últimos metros do túnel vertical - as condições geológicas específicas do terreno foram desde o início um dos maiores problemas - as próximas horas serão fulcrais em todo este complexo processo.

Com todos os obstáculos, a perfuração deste mesmo túnel levou 55 horas, contrariamente ao tempo que estava inicialmente estimado, e que era de 15 horas. Segundo o El País, a resolução para contrariar as dificuldades evidentes da passada quarta-feira passou pela adição de mais um tubo, com 12 metros.

Recorde-se que Julen caiu num poço com 110 metros de profundidade e 25 centímetros de diâmetro, em Málaga.

Apesar das contrariedades, um dos mais experientes mineiros na operação, José Quirós, revela confiança na competência dos seus companheiros. "Eles são os mais qualificados(...), alguns de nós são os melhores" nas tarefas que estão aqui envolvidas, afirma ao El País.

Enquanto decorrem os trabalhos de perfuração, desenrola-se a investigação para apurar as responsabilidades civis e penais pela queda da criança. A expectativa otimista de encontrar o pequeno Julen está presente em todos os membros envolvidos, como confirma o responsável pela operação de resgate, apesar de confessar ser uma "situação extrema e inédita". As autoridades competentes "continuam a trabalhar incansavelmente, sentimos que estamos cada vez mais perto de Julen", conclui Anjo García Vidal.

O acidente ocorreu na Serra de Totalán, nos arredores de Málaga, no sul de Espanha. Ainda em choque e em estado de desespero, os pais da criança, José Roselló e Victoria García, permanecem no terreno, com o apoio de uma equipa de psicólogos. Em 2017, os mesmos pais perderam um filho de três anos, vítima de ataque cardíaco.

1 / 0
Pub - Ulahlah - 250-1

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.