hospital-de-famalicao-condenado-por-parto-negligente

Notícias

Hospital de Famalicão condenado por parto negligente

1 min. 12.02.2019

O Hospital de Famalicão foi condenado a pagar 295 mil euros por um parto negligente. O Supremo Tribunal Administrativo deu razão aos pais da criança que nasceu em 1998 com deficiências profundas e viveu 9 anos em estado vegetativo acabando por morrer em 2007.

O Centro Hospitalar do Médio Ave, através da unidade de Famalicão, vai mesmo ter que pagar uma indemnização aos pais de uma criança que nasceu com deficiências profundas por negligência no parto. A unidade hospitalar já tinha sido condenada em abril do ano passado por este processo, mas o Centro Hospitalar recorreu invocando que existiam nulidades, falta de fundamentação e contradição entre fundamentos.

Agora, 12 anos depois da morte da criança, o Supremo Tribunal Administrativo deu razão aos pais, segundo noticia hoje o Jornal de Notícias.

O caso remonta a 1998. Como a gravidez já tinha atingido as 40 semanas, a médica decidiu provocar o parto. A bebé acabou por nascer com recurso a fórceps, em asfixia perinatal grave e teve de ser reanimada.

O Supremo Tribunal Administrativo considerou que foi errada a decisão de não se optar por cesariana, apesar de o CTG (cardiotocografia) — exame para avaliar os batimentos cardíacos e bem-estar fetal — ter apresentado anomalias.

Agora, o Centro Hospitalar do Médio Ave terá de pagar 295 mil euros de indemnização aos pais.

1 / 0
Pub - Ulahlah - 250-1

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.