conselho-de-justica-da-fpf-da-razao-ao-sao-mateus

Desporto

Conselho de Justiça da FPF dá razão ao São Mateus

4 min. 20.06.2019

 

A Associação Desportiva e Cultural (ADC) de São Mateus poderá, afinal, manter-se na II Divisão Nacional de futsal masculino. Em causa está a decisão do Conselho de Justiça (CJ) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) de revogar o parecer do Conselho de Disciplina (CD) no caso relacionado com a eventual irregularidade na utilização de dois atletas do Ossela em duas partidas da II Divisão Nacional.

Esta é uma decisão que surge na sequência do recurso apresentado pelo emblema de Oliveira São Mateus. Já depois de o CD da FPF ter decidido não dar sequência à queixa apresentada pelo FC Arouca quanto a uma possível irregularidade na utilização de Diogo Costa e Diogo Tavares em dois jogos do Ossela, que competiu na Série C da II Divisão Nacional, a direção da ADC São Mateus - parte interessada dado ter terminado a prova como pior 5/6º classificado séries do continente e, como tal, desceria aos distritais - decidiu recorrer para o CJ.

O clube famalicense baseou-se no artigo 37, nº 3 do Regulamento Disciplinar da FPF (ver anexo), para contestar da decisão de não punir o Ossela. O clube famalicense entende, à luz dos regulamentos, que Diogo Costa e Diogo Tavares, expulsos enquanto exerciam a função de delegado e treinador, respetivamente, num encontro do campeonato distrital de juvenis da AF Aveiro, estavam impedidos de jogar nos encontros da equipa sénior do Ossela frente ao Silvalde e ao Dínamo Sanjoanense, face ao castigo de 10 dias aplicado pelo CD da AF Aveiro.

Depois de analisada a exposição feita pela ADC São Mateus, o CJ notificou, agora, os clubes da revogação da decisão do CD. O caso segue novamente para o CD, mas, tendo em conta que o CJ é um órgão superior, a decisão de dar razão ao clube famalicense parece ser o desfecho mais provável.

Caso isso se confirme, o Ossela perderá os pontos nos dois jogos em questão e tal facto fará com que o clube da AF Aveiro termine como o pior 5/6º classificado das séries do continente e, como consequência, descerá aos distritais. Face a esta situação, a direção da ADC S. Mateus aguarda que o processo fique concluído com a maior brevidade possível, de forma a poder preparar a próxima temporada.

O que diz o regulamento

Na base de sustentação da exposição remetida à FPF, a ADC S. Mateus invoca o nº 3 do artigo 37 do Regulamento Disciplinar da FPF para apresentar a sua posição.

“A sanção de suspensão por período de tempo impede qualquer agente desportivo de exercer, durante esse período, qualquer cargo ou atividade desportiva nas competições que se encontrem sujeitas ao poder disciplinar da Federação, ainda que a sanção tenha sido aplicada por órgão disciplinar de associação distrital ou regional, e inabilita-os, em especial, para o exercício das funções de representação no âmbito das competições e das relações oficiais com a FPF, com a LPFP e com as associações regionais ou distritais de futebol”.

 

 

1 / 0
Pub - Ulahlah - 250-1

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.