ribadavenses-obrigados-a-realizar-enterros-fora-da-vila

Notícias

Ribadavenses obrigados a realizar enterros fora da Vila

2 min. 07.07.2019

 

O cemitério de Riba de Ave está lotado, o que constitui uma grande preocupação para os Ribadavenses que, devido à falta de espaço, se vêm obrigados a enterrar os familiares fora da freguesia. Algumas famílias têm ainda recorrido a jazigos emprestados ou mesmo aos da Junta de Freguesia.

Este é um problema que vem no seguimento de uma decisão tomada pelo Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga, em 2016, relativa ao espaço correspondente ao alargamento do cemitério, que foi interditado para fins cemiteriais.

O que parecia um dado adquirido pela população, em que inclusivamente o cemitério terá sido benzido para o efeito, tornou-se mais tarde um problema aquando da aceitação da providência cautelar que suspende a nova ala do cemitério. Entre as razões para essa interdição estão as queixas por parte dos moradores vizinhos do cemitério. A violação dos 10 metros de distancia entre as habitações, falta de privacidade, a diminuição da exposição solar e o escoamento das águas que, com a concretização da obra, não estaria assegurado, são apenas alguns dos motivos apresentados para a requisição da providência cautelar.

Face a este problema desencadeado na Vila de Riba de Ave, a Junta de Freguesia pediu a revisão do acórdão que impede o uso da nova ala. Contudo, o tribunal manteve a decisão argumentando que a utilização mesma apresenta manifestas ilegalidades. Para os habitantes da Vila nada há a fazer senão aguardar a decisão do processo principal.

 

1 / 0
Pub - Ulahlah - 250-1

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.