exportacoes-de-texteis-e-vestuario-em-desaceleramento-em-novembro

Notícias

Exportações de têxteis e vestuário em desaceleramento em novembro

1 min. 09.01.2020

Segundo os dados do INE, e avançados hoje pela Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), as exportações de têxteis e vestuário no mês de novembro de 2019 sofreram uma quebra de 4,3% comparativamente com o mês homólogo de 2018. Assim, o valor acumulado nos primeiros onze meses de 2019 foi de 4.887 milhões de euros, -1% face a 2018.

Neste período, a maior quebra absoluta registou-se no vestuário de malha (-52 milhões de euros, equivalente a -2,5%); inversamente, o vestuário em tecido foi a categoria de produtos que registou maior acréscimo absoluto: +26 milhões de euros.

As exportações para mercados extracomunitários aumentaram 3,7%, enquanto que para os mercados intracomunitário registaram um decréscimo de 2%.

Os EUA foram o destino que registou maior acréscimo absoluto (+19 milhões de euros), seguindo-se a França (+15 milhões de euros), os Países Baixos (+12 milhões de euros) e a Turquia (+10 milhões de euros).

Neste período, para Espanha, exportámos menos 79 milhões de euros e para a Alemanha menos 15 milhões de euros, tendo estes sido os mercados que sofreram maiores quebras em termos absolutos.

Segundo os dados avançados pela ATP, as importações de têxteis e vestuário estão em alta: +3% face a janeiro-novembro de 2018, com Itália, China, Espanha e Marrocos a liderarem a tabela dos países que assinalaram maiores acréscimos em termos do valor importado.

1 / 0
Auchan 250
Pub - Ulahlah - 250-1

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.