propagacao-do-covid-19-conheca-os-8-objetos-a-evitar

Notícias

Propagação do Covid-19: conheça os 8 objetos a evitar

3 min. 04.03.2020

A propagação do Covid-19 continua na ordem do dia e contam-se já cinco infetados, em Portugal.  

Os sintomas do vírus são semelhantes ao de uma gripe incluindo tosse, febre e dificuldades respiratórias. 

Apesar dos cientistas ainda não terem descoberto a forma exata de contágio do vírus, sabe-se que este se espalha através de tosse ou espirros e do muco nasal que é libertado nessas ações. A infeção pode decorrer da inalação de microgotas de muco ou transferidas através do toque, noutros ou em nós próprios, especialmente na cara. 

Confira de seguida a lista fornecida pela Organização Mundial de saúde com os principais objetos e comportamentos de risco a evitar: 

  • Comandos de televisão ou ar condicionado. Se estiver alojado num hotel, saiba que estes são dos objetos menos limpos, logo, com maior probabilidade de terem alguns vírus. Tente lavar as mãos depois de os usar ou passar um toalhete desinfetante antes da primeira utilização. 
  • Puxadores de portas. É quase inevitável não tocar neles. Para se proteger o melhor a fazer é lavar sempre as mãos depois de tocar nos puxadores de portas e evitar ao máximo o contacto com a cara antes de as lavar. 
  • Copas do escritório. As máquinas de café, os microondas, as máquinas de venda automática, as cadeiras, mesas e outros espaços da copa podem ser ambientes propícios para que o vírus se mantenha vivo por mais tempo e possa contaminar um grande número de pessoas.  
  • Máquinas multibanco. As máquinas de multibanco, de pagamento ou bilheteiras automáticas são também fonte de propagação de vírus, dada a elevada utilização que têm diariamente.  
  • Corrimãos. Combata o hábito de se apoias neles. Os corrimãos são tocados por centenas ou milhares de pessoas diariamente. 
  • Telefones fixos. Apesar do uso do telemóvel pessoal ser mais recorrente nos dias de hoje, pense duas vezes antes de tocar em telefones fixos que sejam usados por muitas pessoas. 
  • Cumprimentos. Um dos hábitos que maiores riscos traz na propagação de vírus são os cumprimentos, sejam os tradicionais beijos ou o aperto de mão. Durante este período de incerteza, evite fazê-lo. 
  • Casas de banho públicas. Muitas são as pessoas que vão às casas de banho para se assoar e não têm por hábito lavar as mãos depois de o fazer, contribuindo para a propagação do vírus. 

 

1 / 0
Auchan 250
Pub - Ulahlah - 250-1

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.