covid-19-desempregados-podem-colaborar-com-hospitais-e-lares

Notícias

Covid-19: desempregados podem colaborar com hospitais e lares

2 min. 01.04.2020

Nesta fase de pandemia, desempregados e trabalhadores com contratos suspensos (layoff) podem integrar, temporariamente, instituições de saúde e apoio social, como lares e hospitais. O anúncio foi feito por uma portaria publicada, esta quarta-feira, no Diário da Républica. Esta medida excecional serve para “assegurar a capacidade de resposta das instituições públicas e do sector solidário com atividade na área social e da saúde”.

Porém, há limitações. Os candidatos não podem ter mais de 60 anos e não podem estar incluídos nos grupos sujeitos a dever de especial proteção definidos na regulamentação do Estado de Emergência. Aliás, é dada preferência a quem tenha experiência e formação nas áreas da saúde e apoio familiar.

Os desempregados que recebem o subsídio de desemprego serão acrescidos de uma bolsa de bolsa de 438,80 euros, que acumula com o subsídio de desemprego. Os restantes vão usufruir de um pagamento de 658,20 euros, que será assegurada em 90% pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Para fazer parte desta nova medida, as entidades interessadas têm de preencher o formulário disponível no portal do IEFP. Já as pessoas interessadas, e que não estejam inscritas no IEFP, para colaborarem têm de fazer através do portal da entidade onde querem estar inseridos.

1 / 0
Auchan 250
Pub - Ulahlah - 250-1

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.