descoberto-desparasitante-que-pode-neutralizar-o-novo-coronavirus

Notícias

Descoberto desparasitante que pode neutralizar o novo coronavírus

4 min. 04.04.2020

Há uma nova esperança na luta contra a pandemia Covid-19. Cientistas australianos identificaram um medicamento que pode neutralizar o vírus em menos de 48 horas.

Para já, os estudos foram apenas em laboratório, mas mostraram que o Ivermectin, usado há décadas em todo o mundo como desparasitante, consegue travar a replicação do novo coronavírus.

O estudo, que está disponível desde na página online da Universidade Monash, na Austrália, conclui que este desparasitante usado desde os anos 80 do século passado, até para animais, mostrou em laboratório que serve como inibidor da Covid-19.

A investigação australiana, que já foi publicada na revista científica "Antiviral Research", salienta a eficácia de um único tratamento com resultados visíveis em 48 horas, segundo experiências em culturas de células em laboratório.

O Ivermectin está mundialmente aprovado, sendo usado para tratar de infeções causadas por parasitas e é de uso generalizado e autorizado. A Organização Mundial de Saúde (OMS) já o incluiu numa lista de medicamentos essenciais.

Os investigadores alertam que apesar de o Ivermectin ser seguro e não ter efeitos secundários conhecidos, é preciso agora testar a dosagem eficaz para tratar humanos infetados com Covid-19.

Kylie Wagstaff, uma das responsáveis pelo estudo explicou ao jornal australiano “The Canberra Times”, que ainda é preciso saber qual a dosagem correta de Ivermectin a usar em humanos para curar por completo a infeção. “Descobrimos que, mesmo uma dose única, poderia remover, essencialmente, todo o RNA viral no espaço de 48 horas, e que, mesmo num período de 24 horas, é possível haver uma redução verdadeiramente significativa”, afirmou.

Os cientistas alertam que o facto de um medicamento ser eficaz em cultura de laboratório, isso não o torna imediatamente eficaz quando aplicado em humanos. O próximo passo é esse: que o resultado in vitro seja agora replicado in vivo.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 59 mil. Há ainda de cerca de 221 mil pessoas que recuperaram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o último balanço feito pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 246 mortes e 9.886 casos de infeções confirmadas.

1 / 0
Pub - Ulahlah - 250-1
Auchan 250

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.