familias-desafiadas-a-colocar-uma-cruz-e-uma-vela-em-local-visivel

Notícias

Famílias desafiadas a colocar uma cruz e uma vela em local visível

3 min. 09.04.2020

Devido à pandemia do vírus Covid-19 e estando os cristãos impedidos de celebrar a Páscoa nos moldes habituais, não podendo tomar parte das diferentes celebrações do Tríduo Pascal e do Domingo da Ressurreição e não se podendo realizar também a tradicional Visita Pascal, cada família foi desafiada, pelo arciprestado de Famalicão, a colocar em lugar de destaque alguns símbolos, fazendo de sua casa a Igreja de Jesus.

Tal como sublinha o arcipreste de Famalicão, em entrevista ao OPINIÃO ESPECIAL (OE), “os tempos de maior tristeza e dificuldade trazem também consigo a beleza e a riqueza de tudo o que de novo e de melhor sermos capazes de descobrir e trabalhar em nós e na nossa relação com os outros”. Atitudes que, de resto, salienta Francisco Carreira são próprias do tempo da Quaresma. “A Igreja desafia todas as famílias cristãs a deixar que em cada casa o Senhor possa celebrar a Sua Páscoa, isto é, que cada família celebre este mistério de Vida e de amor na intimidade e na comunhão plena com Jesus”.

Assim, e embora abundem as propostas apresentadas, o arciprestado destacou dois dos desafios lançados. Cada família cristã é convidada a colocar uma Cruz Pascal, florida, no seu jardim ou porta de casa no dia de Páscoa, podendo a mesma ali permanecer e ser cuidada até à celebração do Pentecostes. Apela-se à criatividade, podendo a Cruz ser decorada com um tecido branco, flores ou outros materiais, cujas cores e formas expressem alegria. E tal como podem comprovar as fotos reunidos pelo OE, são já muitas as famílias de todo o concelho que aderiram a esta dinâmica e já no Domingo de Ramos, colocaram essa Cruz e partilharam imagens nas redes sociais.

“Por isso, são já muitas as casas onde se destaca esse sinal maior do amor de Deus à humanidade, ora decorada com ramos de oliveira e palmeira, ramos secos e coroas de espinhos ou ainda tecidos e flores de cor roxa”.

Além da Cruz, as famílias são também convidadas, respondendo a um apelo de D. Jorge Ortiga, arcebispo de Braga, a colocar uma vela acesa em local visível, janela ou varada, por exemplo, na noite de sábado, unindo-se assim a toda a Igreja, em vigília, enquanto se aguarda a madrugada da Ressurreição.

Tratam-se de dois pequenos símbolos, mas que certamente “ajudarão cada família a fazer de sua casa a Igreja doméstica, assim como a rezar e a firmar-se na certeza de que Cristo está connosco também neste caminho da paixão desta pandemia, entregando-Se sempre por amor a nós e assumindo o peso da nossa Cruz. Ao mesmo tempo, o Senhor Jesus Ressuscitado é a Luz que ilumina a terra inteira e sempre nos resgata das amarras das trevas de todas as nossas dores e perdas”, sublinha o pároco Francisco Carreira.

E tendo em conta as inúmeras imagens que nos chegaram das cruzes dos famalicenses, pode ver as dezenas de fotografias de todo o concelho em Famatv.pt. Na notícia, que está também partilhada no facebook, pode deixar, nos comentários, a cruz que fez para celebrar a Páscoa.

1 / 29
Pub - Ulahlah - 250-1
Auchan 250

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.