hospitais-privados-estao-a-cobrar-taxa-pela-protecao-dos-profissionais

Notícias

Hospitais privados estão a cobrar taxa pela proteção dos profissionais

2 min. 22.04.2020

Para que os profissionais de saúde estejam protegidos contra o Covid-19, os hospitais privados estão a cobrar uma taxa extra aos utentes, que corresponde equipamentos de proteção individual (EPI). 

No entanto, os utentes estão a ser apanhados de surpresa, uma vez que os valores praticados podem chegar aos 175 euros, sem aviso prévio, avança o jornal Público. 

Apesar da Entidade Reguladora da Saúde já ter emitido um alerta aos hospitais para que comuniquem os valores extra atempadamente aos utentes, ainda existem muitos utentes insatisfeitos com a medida. Caso os utentes não tenham sido avisados previamente, o hospital não poderá cobrar os referidos valores, salvaguarda a Entidade Reguladora da Saúde.

No caso da CUF, o custo adicional cobrado no atendimento permanente é de oito euros, imagiologia dez e a diária do internamento custa mais 15 euros por dia. Nos exames especiais o valor cobrado é de 45 euros e no bloco operatório de 90 euros, anuncia o site da entidade. 

Em entrevista ao público, a CUF justifica que a taxa entra se prende com a "utilização de equipamentos de proteção individual de maior complexidade, que não eram utilizados no passado, ou introduzindo a utilização de EPI em situações clínicas que não o exigiam, como nos exames de imagiologia, ou nos episódios de urgência”. 

Outros grupos como a Luz Saúde está atualmente a cobrar, no internamento, 22 euros e no caso de cirurgias, um valor que varia entre 115 e 175 euros. No atendimento permanente não é cobrada qualquer taxa. 

Por sua vez, o grupo Lusíadas Saúde cobra atualmente 10 euros no atendimento permanente, no internamento são 22 euros e, em caso de cirurgia, 98 euros. 

 

 

1 / 0
Pub - Ulahlah - 250-1
Auchan 250

Diário

famatv-logo

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.