25-de-abril-tinha-de-ser-evocado-defende-marcelo

Notícias

"25 de Abril tinha de ser evocado", defende Marcelo

2 min. 25.04.2020

"25 de Abril é essencial e tinha de ser evocado." Presidente diz que "vergonhoso" seria "AR demitir-se de exercer os seus poderes"

Marcelo Rebelo de Sousa lembrou que Assembleia da República manteve cerimónia de celebração do 25 de Abril e sublinhou que "compreendem os portugueses" o Presidente da República respeite os moldes e o local como esta decorre. 

"Esta hora impõe-nos unidade, nem unicidade nem unanimismo", mas "unidade entre portugueses e responsáveis políticos", o que, na visão de Marcelo, tem sido fundamental para Portugal. O Presidente da República "é sensível às dúvidas" dos portugueses que criticaram a celebração, frisando que "em tempos excecionais" que se pode questionar. 

"25 de Abril é essencial e tinha de ser evocado", assegurou, dizendo que há outras datas que o são e também serão celebradas. 

"Na diversidade de opiniões, não viemos de outro mundo e ou de outra galáxia, fomos a livre escolha dos portugueses", enalteceu ainda o Presidente, deixando claro que não está a ser dado um mau exemplo. 

"Vivemos em liberdade e democracia e é com elas que queremos viver esta crise, quanto maiores os poderes do Governo, maiores devem ser poderes da AR para os controlar", explica Marcelo Rebelo de Sousa.

Esta sessão é um "bom exemplo", onde se ouviram "vozes discordantes". "O que seria vergonhoso era haver um país a viver com entrega e AR demitir-se de exercer os seus poderes", esclareceu ainda o Presidente. 

Marcelo pede que se continue a não ceder ao desgaste e que "não se caia na tentação fácil de discriminar ideias, correntes de opinião ou pessoas". 

1 / 0
Pub - Ulahlah - 250-1
Auchan 250

Diário

famatv-logo

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.