covid-19-banco-alimentar-angaria-14-me-em-donativos

Notícias

Covid-19: Banco Alimentar angaria 1,4 ME em donativos

2 min. 01.06.2020

A Rede de Emergência Alimentar angariou mais 1,4 milhões de euros em donativos, entre particulares e empresas, para garantir a distribuição de alimentos a famílias afetadas pela pandemia de covid-19, adiantou hoje a Entrajuda, em comunicado.

“A Rede de Emergência Alimentar, desenvolvida pela Entrajuda e assente nos Bancos Alimentares a ela aderentes, angariou na última semana 1,4 milhões de euros em donativos para disponibilizar alimentos básicos a milhares de famílias portuguesas afetadas pela crise da pandemia de Covid-19. Este montante inclui 1,1 milhões de euros da campanha “Emergência Alimentar” promovida pelo BPI | Fundação “la Caixa” e a RTP, a que se soma o compromisso de várias entidades internacionais de doar mais 300 mil dólares nos próximos dias”, lê-se no documento.

Segundo o comunicado, entre as várias entidades internacionais que vão ainda contribuir para a campanha de recolha de donativos encontra-se o Banco de Desenvolvimento da América Latina.

Seis instituições - BPI | Fundação "la Caixa", TEAK Capital (holding da família de Carlos Moreira da Silva), Fundação Calouste Gulbenkian, Google, Banco para o Desenvolvimento da América Latina e Tabaqueira - foram responsáveis pelo donativo de 800 mil euros.

“O objetivo desta ação solidária é responder, de forma excecional, à emergência social que resulta da crise sanitária. Só no último mês, mais de 16 mil famílias pediram apoio direto ao Banco Alimentar, o que representa cerca de 60 mil pessoas, que acrescem às habitualmente apoiadas pelos Bancos Alimentares conta a Fome”, refere ainda o comunicado.

A Rede de Emergência Alimentar foi criada para dar resposta específica às necessidades criadas pela crise provocada pela pandemia, que deixou muitas pessoas sem emprego ou com rendimentos parciais que não lhes permitem assegurar necessidades básicas como a alimentação.

“Antes da crise pandémica, os Bancos Alimentares, presentes em 21 pontos do país, apoiavam 380 mil pessoas, através de parcerias com para mais de 2.600 instituições acompanhadas na sua atividade. A estas, acrescem hoje mais 60.000 pessoas afetadas pela covid-19, num apoio alimentar prestado a mais de 4% da população portuguesa”, refere o comunicado.

A campanha de recolha de alimentos decorreu entre 21 e 31 de maio, em moldes diferentes do habitual, devido aos constrangimentos provocados pela pandemia.

1 / 0
Auchan 250
Pub - Ulahlah - 250-1

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.