pequenos-grupos-estao-a-reagendar-peregrinacoes-ao-santuario-de-fatima

Notícias

Pequenos grupos estão a reagendar peregrinações ao Santuário de Fátima

4 min. 05.06.2020

Alguns grupos de peregrinos estão a contactar o Santuário de Fátima para marcar visitas a este santuário mariano, procurando retomar a atividade religiosa suspensa durante o pico da pandemia de covid-19, disse hoje o reitor do Santuário.

“Começamos a ter contactos, sobretudo daqueles que eram os países que habitualmente estavam presentes em Fátima: Espanha e Itália. Ainda ontem [quinta-feira] fui contactado por um grupo que pretende fazer a sua peregrinação. Aponta-se para outubro e novembro, não para estes meses mais imediatos. Mas começa a perceber-se alguma movimentação de remarcar atividade e peregrinações que caíram ao longo deste ano”, disse à agência Lusa o reitor do Santuário de Fátima, Carlos Cabecinhas, à margem da Apresentação da estratégia de promoção dos Caminhos da Fé e Espiritualidade no Centro de Portugal.

O padre adiantou ainda que um dos objetivos é também ser o Santuário a “provocar o contacto”, no sentido de “manter acesa esta chama e a relação com Fátima”.

“Queremos manter acesa essa chama e essa ligação, mas não temos ainda dados concretos que permitam dizer ‘venham em tal data ou naquela’”, lamentou Carlos Cabecinhas, referindo-se à falta de datas para a reabertura das fronteiras terrestres e do retomar das operações das companhias aéreas.

Admitindo que a maioria das peregrinações deverão ser retomadas em 2021, o reitor constata que ainda há pessoas com receio de ir ao Santuário de Fátima.

“Estes dias da reabertura das celebrações dizem-nos que há um número de pessoas que vem, com os devidos cuidados, mas há muitas outras que se retraem, que ainda têm medo. Em relação aos grupos, o fenómeno será sensivelmente o mesmo. Teremos grupos que querem vir, talvez mais pequenos, e temos outros que não se sentirão suficientemente seguros para o fazer”, insistiu. 

Carlos Cabecinhas sublinhou, contudo, que “Fátima é um local seguro”.

“A segurança é também uma perceção que se tem. O que queremos fazer é tomar as providências para que seja um local seguro, mas também queremos transmitir a mensagem de que podem vir, porque temos cuidado com os procedimentos para que as pessoas se possam sentir seguras”, rematou.

Na conferência de imprensa, o padre lembrou que Fátima é o “mais significativo e importante destino de turismo religioso português”.

“A variedade de proveniências de peregrinos que, em cada ano, acorre a Fátima, comprova que este é, de facto, um Santuário mundialmente conhecido e procurado”.

Considerando que a confiança dos visitantes só “pouco a pouco se reconquistará”, Carlos Cabecinhas adiantou que o Santuário de Fátima “procura agora atrair de novo peregrinos, sabendo que disso depende a retoma das restantes atividades ligadas ao turismo na cidade de Fátima e sua envolvência, mas não só”.

“Num futuro imediato, o nosso esforço é o de recuperar os peregrinos habituais, provenientes de países como Espanha, Itália, Polónia, Brasil ou Estados Unidos, de tal modo que, ultrapassada a atual pandemia, possamos recuperar ou mesmo aumentar o número de proveniências destes e outros países”, nomeadamente de Coreia do Sul, China e países da América Latina.

O continente africano, sobretudo, os países de língua oficial portuguesa, vão também merecer uma “especial atenção”, referiu o reitor.

FOTO: João Vieira / Global Imagens

1 / 0
Auchan 250
Pub - Ulahlah - 250-1

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.