1-fase-dos-exames-nacionais-vai-ter-menos-alunos-e-menos-provas

Notícias

1.ª fase dos exames nacionais vai ter menos alunos e menos provas

3 min. 19.06.2020

A 1.ª fase dos exames nacionais vai avaliar 151.530 alunos, inscritos em 254.865 provas, menos quase 90 mil em relação ao ano anterior, devido às novas regras introduzidas por causa da pandemia.

Os dados do Júri Nacional de Exames foram hoje divulgados pelo Ministério da Educação, que ressalva que são números provisórios, uma vez não incluem as inscrições fora de prazo.

A 1.ª fase de exames arranca no dia 06 de julho com menos 8.310 alunos inscritos em relação ao ano letivo 2018/2019, mas a maior quebra é no número de provas a realizar, que caem em 87.705 devido ao regime de exceção introduzido pela tutela.

Ao contrário do que acontece habitualmente, este ano as provas nacionais não são um requisito obrigatório para a conclusão do secundário, que será feita apenas com as classificações internas, ou seja, as notas atribuídas pelos professores.

As novas regras explicam também a redução da média de exames por aluno, que este ano se situa abaixo dos dois exames (1,69) e, por outro lado, o motivo pelo qual jovens se inscrevem nas provas de avaliação externa.

A maioria dos alunos (91%) participa exclusivamente com o objetivo de concorrer ao ensino superior, em contraste com os dados referentes ao ano passado, em que a maioria tinha em vista a aprovação final do secundário.

Ainda assim, pouco mais de metade (55%) dos alunos inscritos nos exames nacionais tencionam prosseguir estudos no ensino superior.

Este ano, Português deixa também de ser a prova mais realizada, uma vez que não será obrigatória para todos os finalistas, contando com apenas 41.887 inscrições, em comparação com as mais de 77 mil do ano anterior.

O exame mais concorrido na 1.ª fase é, por sua vez, Biologia e Geologia (44.047), seguindo-se Física e Química A (42.269), Português e Matemática A (38.669)

Por cursos do ensino secundário, a maioria dos candidatos vem das Ciências e Tecnologias (45%), seguidas das Línguas e Humanidades (23%), Ciências Socioeconómicas (12%) e Artes Visuais (5%).

Do ensino profissional chegam apenas 558 matriculas, registando-se uma quebra de 208 em relação a 2019, uma vez que, este ano, foi criada uma nova via de acesso ao ensino superior para estes estudantes, que passam a poder realizar exames regionais, agendados para setembro.

A 1.ª fase dos exames nacionais do ensino secundário arranca este ano a 06 de julho com a prova de Português, às 09:30, e termina a 23 de julho com a Literatura Portuguesa marcada para esse dia.

1 / 0
Auchan 250
Pub - Ulahlah - 250-1

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.