exportacoes-da-regiao-do-norte-invertem-tendencia-de-queda-e-recuperam

Economia

Exportações da Região do Norte invertem tendência de queda e recuperam

2 min. 07.02.2020

O mais recente relatório trimestral NORTE CONJUNTURA, relativo ao 3º trimestre de 2019, evidencia várias tendências. Por um lado, e em sentido positivo, um aumento das exportações (3,2 por cento em termos homólogos), que inverte a tendência de queda e se materializa num registo claramente superior à média nacional. Neste contexto, destaca-se o facto do aumento das exportações ter especial incidência no tocante a bens mais intensivos em capital e com maior incorporação tecnológica, como são os casos das máquinas e equipamentos e, também, do automóvel. As exportações de bens mais intensivos em trabalho, tais como o vestuário e o calçado, apresentam, ao invés, uma evolução negativa.

A análise dos principais indicadores do comércio internacional da Região do Norte, quando focado por sub-região, evidencia que, sem prejuízo de a Área Metropolitana do Porto ser a mais exportadora (50,3 por cento das exportações regionais), as mais significativas variações registadas terem sido as do Douro (17,4 por cento), muito impulsionadas pela transação de produtos da indústria alimentar, e do Cávado (10,6 por cento), muito impulsionadas pelas trocas comerciais de “máquinas e aparelhos”.

 

De referir que, em sentido potencialmente menos positivo, o relatório indicia uma tendência ligeira de agravamento do desemprego e uma redução significativa do emprego nas indústrias transformadoras, esta a seguir de perto em próximas conjunturas por razões associadas à forte tradição industrial da Região (uma das mais industrializadas da União Europeia) e ao papel determinante do setor manufatureiro na sua dinâmica económica.

1 / 0
Auchan 250
Pub - Ulahlah - 250-1

Diário

opiniao-publica

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.