recorde-como-foi-2019-em-famalicao

Lifestyle

Recorde como foi 2019 em Famalicão

13 min. 31.12.2019

Traçamos o balanço do ano que agora termina, recordando o que de mais significativo aconteceu em Famalicão em 2019.

JANEIRO | FEVEREIRO | MARÇO | ABRIL | MAIO | JUNHO | JULHO | AGOSTO | SETEMBRO | OUTUBRO | NOVEMBRO | DEZEMBRO

Janeiro

No início do ano a Câmara Municipal de Famalicão deixou claro que não iria assumir a transferência de competências propostas pelo Governo. Em causa estavam 11 diplomas setoriais publicados e o edil Paulo Cunha justificou a decisão referindo que “se tratavam de tarefas e não de competências”. Foi ainda em janeiro que se anunciou e oficializou o Terminal Ferroviário que vai nascer em Lousado. O equipamento, que implica um investimento privado superior a 35 milhões de euros, deverá estar concluído em 2020 e vai criar 100 postos de trabalho.

Janeiro 

Fevereiro

O mês de fevereiro ficou marcado, em Famalicão, por uma onda de assaltos que inquietou os comerciantes e a Câmara Municipal. Os assaltos visaram diversas lojas e o presidente da ACIF pediu uma reunião com a PSP e o presidente da Câmara exigiu mais efetivos para a PSP e GNR. Precisamente, passada uma semana, a PSP montou uma megaoperação e deteve nove pessoas, bem como diverso material em dez buscas domiciliárias. O grupo, que atuava de noite e tinha alvos bem definidos, era suspeito de estar por trás da vaga de assaltos.

 

Março

Com o intuito de colocar o concelho no mapa turístico nacional e internacional, a Câmara Municipal lançou, no início de março, uma campanha, “Famalicão, o seu lugar”, para atrair mais turistas. No meio da agitação do Carnaval, que tomou conta da cidade, com a presença de milhares de pessoas, a Câmara apresentou, publicamente, o projeto de renovação que pretende mudar radicalmente a face do centro da cidade. São 11 milhões de euros para transformar profundamente o núcleo urbano. A reabilitação deverá estar concluída dentro de dois anos e vai dar destaque às principais praças e ruas.

 

Março

Abril

Abril arrancou com a apresentação da nova imagem do município de Famalicão, que tem como intuito valorizar o território e as suas gentes. A marca identitária foi concebida por um famalicense e resume-se a um F minimalista com uma imagem “simples, minimalista e contemporânea”. Mas a notícia que marcou este mês foi o Tribunal decretar a insolvência do Externato do Externato Delfim Ferreira, de Riba de Ave. A ameaça de fechar antes do fim do ano letivo caiu que nem uma bomba junto dos pais, que se movimentaram para evitar encerramento imediato. De nada adiantou e cumpriu-se o que estava previsto. Ainda em abril ficou decidido que os cerca de 180 alunos do EDF iriam iniciar o terceiro período noutras escolas.

Mas o mês de abril ficou marcado por outra escola encerrada. A Didáxis anunciou o encerramento do polo de S. Cosme, apontando o fim dos contratos de associação para esta consequência.

Maio 

O mês de maio é o mês do FC Famalicão. O clube subiu para a Liga dos grandes a 29 de abril, mas foi em maio que os grandes festejos aconteceram e ficaram para a história. Passados 25 anos, o clube do coração dos famalicenses festejou em grande e a cidade mobilizou-se para agradecer esta proeza aos jogadores, equipa técnica, direção e a toda a estrutura da SAD.

No mês de maio os padres e “freiras” do convento de Requião foram acusados de crimes de escravidão. O Ministério Público deduziu a acusação deste caso que remonta a 2015.

 

Maio

Junho

A Câmara Municipal avançou, em junho, para a aquisição do polo de S. Cosme da Didáxis por 4,6 milhões de euros. Na antiga escola vai ser criado um Centro de Formação, Investigação e Formação. No início do verão a Câmara anunciou também o agravamento do IMI para os prédios devolutos e o Mercado Municipal mudou-se para instalações provisórias.

Em junho o Tribunal deu razão à Câmara de Famalicão e as Estradas Nacionais desclassificadas vão regressar à IP. No entanto, a Infraestruturas de Portugal recorreu da sentença.

A ARCA venceu as Marchas Antoninas pela segunda vez.

Julho

O Presidente da República veio a Famalicão em julho e apontou o concelho como polo de criação de riqueza. Marcelo Rebelo de Sousa encerrou conferência sobre inovação da COTEC. Neste mês arrancaram também as obras no Mercado Municipal, que deverão estar concluídas no verão de 2020. Numa intervenção de 3,5 milhões de euros, o edifício principal será integralmente reabilitado. Mas este mês ficou ainda marcado pelo início da construção da via ciclo-pedonal de Famalicão. A obra tem o prazo de execução de um ano e aproveita a antiga linha férrea Famalicão-Póvoa.

 

Julho

Agosto

O FC Famalicão apresentou-se em clima de festa e entrou no primeiro jogo com o pé direito, vencendo o Santa Clara por duas bolas a zero. O CHMA foi alvo de denuncias por falta de ortopedistas, sendo que a administração do hospital desdramatizou, garantindo que a qualidade do serviço de ortopedia ou da urgência não estava em causa. Com a chegada dos emigrantes e com as constantes greves, instalou-se o caos na Conservatória do Registo Civil de Famalicão. Os famalicenses faziam fila desde as quatro da manhã para conseguir renovar o Cartão de Cidadão.

Foi em agosto que um crime chocante engrossou os números da violência doméstica em Portugal. Na freguesia de Gondifelos um homem matou a companheira, suicidando-se de seguida.

Setembro

Em mês de Feira de Artesanato e Gastronomia em Famalicão, o Tribunal da Relação confirmou a medida aplicada à famalicense que agrediu o filho bebé, continuando assim em prisão preventiva. O FC Famalicão continua a ser a grande surpresa da I Liga e torna-se o líder isolado em meados de setembro, sendo apelidado de equipa sensação. Foi nessa mesma altura que arrancou a reabilitação do Teatro Narciso Ferreira, em Riba de Ave, uma obra orçada em três milhões de euros. O ano letivo arrancou com oferta de fichas e transporte gratuito para todos os alunos.

Outubro 

Este mês foi marcado pelas Eleições Legislativas, que aconteceram no dia 6, e tal como aconteceu a nível nacional e no distrito, em Famalicão o PS venceu e dois famalicenses foram eleitos para o Parlamento. No mesmo mês o Meliã anuncia a intenção de construir um hotel de 4 estrelas em Famalicão e o concelho deu-se a conhecer ao mundo numa semana internacional, promovida pela Câmara Municipal.

Numa megaoperação de fiscalização, a GNR apreendeu 28 veículos em corridas ilegais em Famalicão, bem como sinalizou 10 crianças que assistiam às corridas, por estarem expostas a uma situação de perigo.

 

Outubro

Novembro

Logo no início do mês de novembro a Câmara aprovou o orçamento de 111 milhões para 2020. Foi lida a sentença pelo Tribunal Judicial de Guimarães para o homem que tentou matar uma mulher em Pedome, condenando-o a seis anos de prisão.

Na IV Gala do Desporto, Jorge Silva, presidente do FC Famalicão, foi condecorado com o prémio de excelência.

Dezembro 

Com a cidade tomada pelas luzes e magia do Natal, a nível político, e no PS, surge Eduardo Oliveira como candidato à liderança, contrapondo a lista de Rui Faria, o atual líder. A Área Metropolitana do Porto deu aval para a Rede de Transportes que ligará Famalicão, Santo Tirso e Trofa. O projeto deverá estar no terreno em setembro de 2020. A semana passada foi apresentado o projeto para o primeiro hotel de assistência médica do país. Ficará localizado em Gondifelos, num investimento que ronda os três milhões de euros.

 

Dezembro

1 / 0
Pub - Ulahlah - 250-1
Auchan 250

Diário

famatv-logo

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.